Bio

Erick Mem, fotógrafo nascido em 1981 natural de Guaratinguetá, atualmente reside no interior do Estado de São Paulo, na cidade de São José do Rio Preto. Antes de se tornar fotógrafo, Erick, passou por processos e etapas típicos de sua geração. Uma geração de jovens que descobriu através de referências distintas numa época de efervescência da internet e muita informação visual nos mais variados meios a importância da imagem para todos os fins. Aos 18 anos, mesmo que sem se dar conta, dava seus primeiros passos na arte do design gráfico, fazendo alguns trabalhos em uma casa noturna onde trabalhava na divulgação. Ele desconfiou que aquilo não fosse um passatempo bobo, uma forma de garantir uns trocados ou até mesmo impressionar os amigos. Percebeu que poderia ser bem interessante enveredar profissionalmente neste universo das artes gráficas. Na época estudava arquitetura e considerava o estudo fundamental para seu desenvolvimento artístico e ideológico.
Alimentar esta nova etapa com todo tipo de informação disponível passou a ser muito importante. Ele buscou nos livros e revistas tudo o que imaginava ser imprescindível aprender. Só faltava botar a mão na massa. Mas agora ele sabia que teria que ser profissionalmente. Em menos de dois anos, estava empregado em uma agência de publicidade.
Uma nova etapa começava. Longe de casa, trabalhando, aprendendo, buscando o desenvolvimento e

o conhecimento técnico que os novos amigos profissionais lhe ofertavam.
Três anos depois ele resolve que era hora de experimentar a fotografia. Não que já não tivesse contato com ela. Na verdade, o irmão mais velho, fotógrafo profissional, já havia apresentado o universo magnético e encantador da fotografia ao Mem, então com 15 anos, onde os irmãos passavam horas a fio, revelando e ampliando fotos em um laboratório improvisado em sua casa.
Com apoio de seus chefes, formatou um departamento de fotografia dentro da produtora de vídeo, braço da agência de publicidade que trabalhava. A fotografia foi tomando o seu cotidiano e o sonho de se tornar arquiteto perdeu força diante da atmosfera das imagens à que ele se entrega diariamente. Hoje é fotógrafo no segmento publicitário, foto documentarista e também produz materiais diversos para vários seguimentos dentro da fotografia.
Mas suas buscas são constantes e com a mesma energia da pré-juventude ele mantém a pesquisa e a busca de respostas para tudo que o intriga. A filosofia faz parte de sua vida, sendo o pilar fundamental da consistência em seus trabalhos, e executar um trabalho tecnicamente competente já não basta. Hoje ele deseja que as pessoas sintam seu trabalho tanto quanto o vêem. Só assim se sente bem sucedido.